Guia da cidade: Xangai

Uma das cidades mais populosas do mundo e a porta de entrada para a China.

A ascensão de Xangai como um efervescente eixo internacional veio com uma enorme renovação urbana. Dezenas de arranha-céus foram erguidos ao longo dos últimos 20 anos e modernizaram a linha do horizonte. Congestionadas vias de seis pistas conectam os motoristas dentro e no entorno da cidade. A modernidade se contrasta com áreas urbanas pouco desenvolvidas que fazem relembrar épocas mais simples. Mercados ao ar livre, vendedores de rua e templos antigos funcionam como cápsulas do tempo que remetem à antiga forma de ser de Xangai.

O porto da cidade tem sido há muito tempo um motor econômico da China. Hoje, ele é um dos principais centros de comércio e transporte da região Ásia-Pacífico. E Xangai é uma das cidades que cresce mais rapidamente no mundo: sem considerar a recessão global de 2008 e 2009, ela vem registrando taxas de crescimento de dois dígitos ao longo dos últimos 20 anos. Seus três maiores setores são serviços financeiros, varejo e mercado imobiliário.

Chegada e partida do aeroporto

O Aeroporto Internacional de Xangai Pudong está a cerca de 30 quilômetros a leste do centro da cidade. O trem Shanghai Maglev é o meio mais eficiente de chegar à região central. Com suas linhas futuristas de levitação magnética, ele chega a atingir 430 km/h. Leva menos de oito minutos para ir do aeroporto à estação rodoviária central de Longyang, que possui conexão com o metrô de Xangai. Cada passagem custa 50 yuans (US$ 7, aplicando a taxa de câmbio 1 USD = 6,92 CNY). Ônibus de traslado também são uma opção, e táxis podem ser encontrados em todos os terminais. Os táxis são altamente regulados, sempre utilizam taxímetro e oferecem atendimento em chinês e inglês. A viagem do aeroporto ao centro custa entre 150 e 200 yuans (de US$ 21,65 a US$ 28,90).

Como circular por Xangai

Muitos visitantes utilizam um dos 45 mil táxis existentes em Xangai. Eles podem ser tomados diretamente na rua, ou a equipe de qualquer grande hotel ou restaurante pode chamar um para você. Se for viajar de carro, reserve sempre um tempo extra para chegar a seu destino, já que você provavelmente vai ficar preso no trânsito.

O sistema de transporte público é barato e relativamente eficiente. Use como guia o mapa interativo disponível em www.exploreshanghai.com/metro. A sinalização é escrita em inglês e chinês, e mapas são exibidos em estações e veículos. O preço da passagem de uma viagem varia por zona e custa de 3 yuans (US$ 0,43) para uma distância curta a 10 yuans (US$ 1,45) para pontos mais distantes. A passagem é vendida nas máquinas disponíveis em estações.

Onde se hospedar

Se estiver em busca um hotel de luxo e mais sofisticado, experimente o Sofitel Shanghai Hyland (505 Nan Jing Road East, Xangai 200001; tel.: 86-21-63515888), o Fairmont Peace Hotel (20 Nanjing Road East, Xangai 200002; tel.: 86-21-61386888), o Radisson Blu Shanghai Pudong Jinqiao (No. 2 Lane 2449, Jinhai Road, Xangai 201209; tel.: 86-21-20537666) ou o Courtyard Shanghai Xujiahui (100 Hongqiao Road, Xuhhui District, Xangai 200030; tel.: 86-21-61292888).

Entre as opções intermediárias, encontram-se o Courtyard Shanghai Xujiahui (100 Hongqiao Road, Xuhhui District, Xangai 200030; tel.: 86-21-61292888), o Holiday Inn Express Shanghai Jiading Industry Park (No. 268 Huiyuan Road, Xangai 201807; tel.: 86-21-67078111) e o Ibis Shanghai Lianyang (300 Fang Dian Road, Xangai 200135; tel.: 86-21-61055555).

O que ver e fazer

Oriente-se na metrópole com um passeio pelo Bund. O pitoresco calçadão à beira do mar oferece uma foto clássica de um horizonte dominado pela Torre Pérola do Oriente e pelo Shanghai World Financial Center, as duas mais altas construções da cidade. A área é turística e fica sempre repleta de gente, mas tudo isso é parte do charme que ela oferece. Vale a pena fazer uma visita à noite para ver as coloridas luzes que dominam o céu.

Perto do Bund encontra-se a Rua de Nanquim, a mais importante via comercial de Xangai, que recebe diariamente um número superior a um milhão de visitantes. Partindo do Bund, ela se situa a oeste do Templo Jing’an. A história dessa rua remonta à década de 1840, quando Xangai se tornou um porto depois da Guerra do Ópio. Suas lojas variam de marcas internacionais, varejistas de luxo a estabelecimentos tradicionais que vendem seda, jade e bordado.

O Museu de Xangai é um dos melhores de toda a cidade. Localizado na Praça do Povo, ele se dedica à arte chinesa antiga. O museu está dividido em 11 galerias e três salões de exposição, e abriga mais de 120 mil obras. É praticamente impossível ver tudo. O melhor é escolher algumas galerias para explorar. Ele abre diariamente de 9h a 17h, e a entrada é gratuita.

O Jardim Yuyuan é um oásis espetacular localizado bem no meio da cidade. Sua área de 20 mil metros quadrados possui pavilhões chineses clássicos, jardins ornamentais, lagos e esculturas. O horário de abertura e o pequeno valor da entrada variam de acordo com a estação do ano. Se quiser evitar multidões, visite-o durante a semana. Nos limites do jardim, está localizado o Bazar de Yuyuan, com suas ruas estreitas que oferecem ótimas opções para comprar algumas lembranças.

Onde comer

O Jade Garden serve uma ampla seleção de gastronomia cantonesa contemporânea. Ainda que sua grande sala de jantar possa acomodar mais de 350 pessoas, o lugar às vezes fica lotado; portanto, é melhor fazer uma reserva. A maioria dos frequentadores vai em busca do dim sum. Pratos suculentos como bolinhos de camarão, carne de porco assada, massas cozidas ao vapor e pastelaria chinesa vão fazer você ficar com a tentação de voltar. O restaurante se localiza em 1121 Yan´an Middle Road, JingAnSi, Jingan Qu, tel.: 86-21-62485155.

O M on the Bund é um opção testada, aprovada e aclamada. O que lhe falta em matéria de inovação sobra em deliciosos pratos tradicionais: uma eclética mistura de sabores da Europa, norte de África e Austrália. E sua sala de jantar em estilo Art Déco com uma varanda com vista para o Bund deixa seus clientes maravilhados. O restaurante é lugar perfeito para apreciar um chá da tarde. Se estiver em busca de uma refeição completa, considere pedir o tortellini da casa, o leitão crocante ou o salmão defumado. Seu endereço é 20 Guangdong Road, WaiTan, Huangpu Qu, tel.: 86-21-63509988.

Se for ao Sushi Oyama, reserve com antecedência, porque é um restaurante muito procurado. Ele adota o conceito japonês omakase, em que o chef estabelece o menu. Os pratos mudam diariamente de acordo com a disponibilidade sazonal de peixes frescos, que são enviados diretamente do Japão. Vestida em quimonos, sua bem informada equipe presta um atendimento impecável. Com um menu fechado a 800 yuans (US$ 115,78), o restaurante não é exatamente a opção mais econômica, mas é certamente uma experiência imperdível. Encontre-o em 20 Donghu Road, HuaiHai Lu XiDuan, Xuhui Qu, tel.: 86-21-54047705.

O Scena serve pratos italianos que são um verdadeiro prazer para os olhos e o paladar. O cardápio do principal restaurante do Ritz-Carlton Pudong oferece opções simples de pizza, massa e carne. A maioria das mesas garante vistas incríveis de Xangai a 52 andares de altura. O restaurante está localizado em Century Avenue, LuJiaZui, Pudong Xingu, tel.: 86-21-20201717.

Stay in the know,
even on the go

Never want to miss a thing?

We'll get you the latest news, trends, insights and BCD news right in your inbox.