Monitor de mercado: China

Mais de 14 milhões de viajantes de negócios visitou o país no ano passado.

Visão geral da economia

A partir do início dos anos 80, a China transformou-se no maior exportador e segundo maior consumidor de petróleo do mundo. O crescimento dos últimos 20 anos, muitas vezes superior a 10% ao ano, impulsionou a economia da China ao segundo lugar na classificação mundial de 2009.

Nos últimos anos, as autoridades chinesas afastaram a economia do país de uma dependência do investimento em infraestrutura e comércio. O consumo agora desempenha um papel cada vez mais importante. Esta mudança coincidiu com uma desaceleração econômica.

O produto interno bruto (PIB) da China cresceu 6,9% em 2015, seu mais fraco desempenho em 25 anos. Durante o primeiro semestre de 2016, o crescimento foi de 6,7% em relação ao mesmo período do ano anterior. Medidas de estímulo recentes — impulsionar o crescimento do crédito, atenuar as políticas habitacionais e aumentar os gastos com infraestrutura — reergueram a economia. A Oxford Economics prevê um crescimento de apenas 6,6% este ano e espera que a desaceleração continue como norma de menor crescimento para a China.

Percepção do setor de viagens corporativas

Quase 57 milhões de pessoas visitaram a China em 2015. Mais da metade dos turistas é proveniente dos territórios chineses de Hong Kong e Macau. Depois dos territórios chineses, a Coreia do Sul, o Japão e os EUA são as maiores fontes de turistas. Três quartos dos viajantes visitam a China em viagens de lazer. Mesmo assim, a China é o segundo maior mercado de viagens de negócios do mundo depois dos EUA, atraindo mais de 14 milhões de viajantes a negócios em 2015. Os viajantes chineses impulsionam os gastos com viagens de negócios, que foram avaliados em mais de US$ 170 bilhões em 2015. Os viajantes estrangeiros representaram apenas 9% dos gastos com viagens de negócios em 2009, podendo chegar a apenas 3% em 2017, segundo a Oxford Economics e o Conselho Mundial de Viagens e Turismo.

As companhias aéreas estatais Air China, China Eastern e China Southern enfrentam uma crescente ameaça do HNA Group, dono das companhias aéreas Hainan, Tianjin e Capital. A classe média chinesa, que com mais de 100 milhões de adultos cresce muito rapidamente, tem renda disponível para investir em viagens de lazer. Esse fator anda atraindo companhias de baixo custo com ambições internacionais, como a Spring Airlines.

Historicamente, redes hoteleiras internacionais investiram em propriedades de alta qualidade, enquanto empresas locais — como o Huazhu Hotels Group, Jin Jiang International e Homeinns Hotel Group — cobriram as camadas inferiores. Mas o crescimento da classe média também promove mudanças na rede hoteleira. Marcas internacionais econômicas e intermediárias, como Best Western, Holiday Inn Express e Ibis, operam agora em grandes cidades e destinos como Dalian, Harbin e Suzhou.

Oportunidades

  • Os aumentos salariais e os altos gastos públicos estão elevando o nível de vida. O que viabiliza uma forte demanda por parte dos consumidores da classe média na China, que cresce e se espalha por todo o país. O ligeiro aumento dos gastos dos consumidores está em sintonia com a política governamental que visa aumentar a procura interna.
  • O governo busca reduzir a burocracia e diminuir seu papel nos negócios para dar mais espaço de crescimento ao mercado livre. Concedendo, assim, novas oportunidades de expansão às empresas.
  • As companhias de baixo custo estão crescendo e lentamente ganhando a aceitação dos viajantes de negócios chineses.

Desafios

  • O crescimento econômico provavelmente não cumprirá as metas estabelecidas no plano do governo para o período de 2016 a 2020. O governo pode ser atraído a impulsionar o crescimento em curto prazo ao comprometer os esforços de reforma destinados a apoiar a expansão econômica futura.
  • As empresas precisam lidar com ambos os desafios provenientes do aumento dos custos industriais e de uma economia em desaceleração.
  • Algumas empresas hoteleiras usaram a reforma tributária para justificar os aumentos de preços. Os viajantes devem estar atentos para evitar pagar demais pela hospedagem.

Leia sobre a nova participação majoritária da BCD Travel na China e em Hong Kong. Fale com seu gestor de contas sobre como os especialistas de Pesquisa & Inteligência da BCD podem lhe ajudar a traduzir tendências, contribuir para o crescimento da sua empresa e levar seus viajantes aonde eles precisam estar em qualquer lugar do planeta.

Stay in the know,
even on the go

Never want to miss a thing?

We'll get you the latest news, trends, insights and BCD news right in your inbox.